Raulino Júnior divulga “Mãe”, música-homenagem feita em 2005

Foto de fevereiro de 1983, na qual Raulino aparece  nos braços de sua mãe, foi escolhida para ser a imagem oficial da música Mãe. Na ocasião, o compositor estava prestes a completar um ano de idade. Crédito: arquivo pessoal

Composta em 28 de maio de 2005, quando o compositor Raulino Júnior tinha 23 anos, a música Mãe ganhou gravação oficial em julho deste ano e, hoje, está sendo divulgada com direito a lyric video. A canção, como o próprio nome já revela, é uma homenagem de Raulino à sua mãe, Sonia Marlene Agapito Ramos, que desencarnou em 14 de setembro de 1989. De acordo com o compositor, a música é uma forma de mostrar como a ausência da mãe está presente na vida dele, na da irmã, na do pai e na de toda a família. “É uma exposição da minha intimidade e da intimidade da minha família. Pensei muito antes de decidir implementar todo o projeto, que comecei a organizar em maio, porque não queria fazer só por fazer nem me expor de forma desnecessária e irresponsável, tampouco minha mãe, minha família. Tenho muito cuidado com isso. Tinha que ter um sentido pra mim. É um tributo. É como se eu dissesse: ‘Sinto a sua falta, sempre vou sentir, mas sigo caminhando'”, confidencia.  

O menino falando pelo homem; o filho ninando a Mãe

Raulino acredita que, embora estivesse com 23 anos quando compôs a música, voltou no tempo ao escrever os versos de Mãe. “A maturidade me fez entender que, ao compor, fui reportado para 1989, voltando a ser aquela criança de sete anos. Isso fica evidente na letra, que é cheia de repetições, de ingenuidade e de imagens do universo infantil. Nos versos A vida é recreio/Estando ‘com ti’, há uma licença poética colocada inconscientemente. Pela gramática normativa, a expressão ‘com ti’ não é aceita. O uso correto seria ‘contigo’, mas preferi manter a rima. O refrão traz os versos Entre o Céu e Terra estarei/Sempre pensando em ti, que evidencia outra ação inconsciente: o uso de ‘Céu’, com inicial maiúscula, representando o ‘Paraíso’, a ‘morada dos justos e bem-aventurados’. Além de uma ingênua confusão, como se o céu estivesse fora da Terra. O eu lírico da música é o menino que fui; e que, muitas vezes, ainda sou”.

Cards produzidos para divulgar Mãe nas redes sociais digitais de Raulino traziam alguns versos da canção.

Ao enviar a guia da música para Adrian Estrela, da Parte A Produções, Raulino pediu que o produtor e diretor musical trouxesse o universo infantil e lúdico para o arranjo. O mesmo pedido foi feito para Vitor Moreira, responsável pela produção do lyric video.  “A infância grita na música o tempo todo. São várias imagens que remetem a isso. Tem tudo a ver com a obra e com a motivação para fazê-la”, conclui o compositor. 

Assista ao vídeo lírico oficial da música Mãe. Ouça baixinho. Cante baixinho.

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s